Significado de calendário

Tabela impressa que registra os dias do ano, divididos em semanas e meses; FOLHINHA.

Conjunto de datas previstas para determinados compromissos, eventos etc.; CRONOGRAMA: o calendário dos jogos da seleção brasileira.

Organização ou sistema oficial para a contagem do tempo, baseada principalmente na astronomia, que o divide em ciclos que se repetem (dias, meses, anos)

[F.: do lat. calendariu (m)]


Calendário civil
1 Cron. Calendário (3) segundo o qual determinado povo ou nação conta a passagem do tempo e organiza temporalmente a vida social, dividindo o ano em dias e meses conforme determinadas regras


Calendário eclesiástico
1 Cron. O que tem como referência as festas móveis (isto é, com data variável) das igrejas cristãs.


Calendário egípcio
1 Cron. O que era us.no antigo Egito, tendo o ano 365 dias divididos em 12 meses de 30 dias, mais cinco dias complementares (ditos epagômenos).


Calendário grego
1 Cron. O que era us. na Grécia antiga, formado de 12 meses de 29 e 30 dias, alternados, portanto 11 dias mais curto que o ano solar. (Essa diferença era compensada com a intercalação, a cada oito anos, de três anos de 13 meses cada um, os chamados anos embolísmicos, com 383 dias.)


Calendário gregoriano
1 Cron. Calendário solar, introduzido pelo papa Gregório XIII em 1582 com base no calendário juliano, no qual conta-se como ano bissexto (com um dia a mais) todo ano múltiplo de quatro, com exceção daqueles que completam séculos (terminados em 00) e não são múltiplos de 400.


Calendário israelita/judaico
1 Cron. Calendário lunar no qual um ano tem 12 meses de 29 ou 30 dias, que principiam sempre na lua nova, e cuja contagem tem como referência a narração bíblica da criação do mundo, resultando em cerca de 3.760 anos a mais que os do calendário gregoriano. [A diferença com o calendário solar é compensada com a introdução de sete anos embolísmicos de 13 meses a cada 19 anos.]


Calendário juliano
1 Cron. Reforma do calendário romano, feita por Júlio César em 45 a.C., com um ano de 12 meses com 29 ou 31 dias, e um ano bissexto de 366 dias a cada quatro anos.


Calendário lunar
1 Cron. Calendário que tem como com base os ciclos da revolução lunar.


Calendário lunissolar
1 Cron. Aquele em que a divisão da contagem do tempo se baseia, simultaneamente, nas revoluções da Lua em torno da Terra (ciclo mensal) e da Terra em torno do Sol (ciclos diário e anual).


Calendário muçulmano
1 Cron. Calendário lunar em que o ano tem 12 meses de 30 e 29 dias, que principiam sempre na lua nova, totalizando 354 ou 355 dias. Tem uma defasagem de 10 a 11 dias em relação ao ano gregoriano.


Calendário perpétuo
1 Cron. Calendário proposto (mas não adotado), montado de forma a que as datas do ano coincidem a cada ano com os mesmos dias da semana.


Calendário republicano
1 Cron. Calendário instituído na França de 1793 a 1806, quando voltou a vigorar o gregoriano, e no qual o ano tinha 12 meses de 30 dias cada um, mais cinco dias dedicados às festas republicanas. Tinha início no equinócio do outono do hemisfério norte, a partir de 22 de setembro de 1792, e seus meses tinhas os seguintes nomes: vendemiário, brumário, frimário, nivoso, pluvioso, ventoso, germinal, floreal, prairial, messidor, termidor e frutidor. bla : vendemiário, brumário, frimário, nivoso, pluvioso, ventoso, germinal, floreal, prairial, messidor, termidor e frutidor.


Calendário romano
1 Cron. O que era us. na antiga Roma antes do calendário juliano, sem regras fixas, com 10 meses que variavam entre 20 e 55 dias, em função dos trabalhos agrícolas e das ideias políticas e religiosas prevalentes.


Calendário solar
1 Cron. O que tem com referência a duração de uma revolução completa da Terra em torno do Sol.



Foram muitos os sistemas de calendário adotados por diferentes grupos e civilizações ao longo da história. A percepção dos três ciclos astronômicos básicos na Terra (o ciclo diário da rotação da Terra, o ciclo da revolução da Lua em torno da Terra e o ciclo da translação da Terra em torno do Sol) deu origem a diferentes formas de dividir o tempo e de nomear essas divisões. O ciclo diário não comporta muita diferenciação, a não ser quanto ao ponto considerado como seu início, que para o moderno calendário solar (o gregoriano é o calendário internacional) é a meia-noite que antecede o nascer do sol, e para os calendários lunares (p.ex., o judaico e o muçulmano) é o pôr do sol do dia anterior. Os ciclos semanais são os mesmos, com uma semana de sete dias. Os ciclos mensais e anuais diferem bastante entre os calendários solares (no caso o gregoriano) e os lunares. Para o primeiro, como a translação completa da Terra dura c. 365,25 dias, os anos têm 365 dias, e a cada 4 anos há um dia suplementar (em fevereiro). Divide-se em 12 meses com 28, 30 e 31 dias. O calendário (lunar) muçulmano tem 354 dias divididos em 12 meses com 29 ou 30 dias. Para ajustar ao ciclo lunar, a cada trinta anos acrescentam-se 11 dias. O ano judaico (lunissolar, pois, de base lunar, busca sincronizar-se periodicamente com o ciclo solar) tem 353, ou 354 ou 355 dias, divididos em 12 meses de 29 ou 30 dias. Para ajustá-lo ao calendário solar, em 7 anos em cada ciclo de 19 anos (no 3o, 6o, 8o,11o, 14o, 17o e 19o) é acrescentado um 13o mês de 29 dias.