Significado de bandeira

Peça de pano, ger. retangular, com as cores e, às vezes, legendas e/ou símbolos representativos de uma nação, instituição, agremiação etc., ou com cores e/ou desenhos específicos para transmitir sinais, presa por um dos lados a uma haste, de modo que possa desenrolar-se e flutuar; ESTANDARTE; PAVILHÃO; PENDÃO: a bandeira do Brasil: bandeira preta em sinal de luto

Pedaço de papel, plástico etc., ger. colorido e recortado em formato poligonal, preso em série por um dos lados a um fio, este depois é suspenso para enfeitar o local de uma festa: bandeiras de festa junina

Emblema ou distintivo de uma União, disciplina militar, instituição etc. utilizada em trajes e objetos.

Fig. Lema ou divisa que norteia um grupo, partido etc.: "Todos sabem que a bandeira do romanticismo cobriu muita mercadoria deteriorada..." (Machado de Assis, Críticas teatrais))

Bras. Marca de uma empresa (ger. de grande porte e com muitas filiais) responsável pela comercialização de produtos e/ou prestação de um serviço no mercado: bandeira de um supermercado

Bras. Marca de uma distribuidora de combustível: bandeira de um posto

Bras. Marca de uma instituição financeira que é impressa em cartões e outros documentos, e é exibida nas redes credenciadas: bandeira de um cartão de crédito

Bras. Peça do taxímetro que, acionada, inicia a contagem da quantia a ser paga pela corrida, e que pode fazê-lo funcionar mais rápida ou mais lentamente, mediante comando do taxista, de acordo com a legislação em vigor: A bandeira 2 está autorizada a partir de amanhã.

Bras. Rel. Pano ou quadro assentado sobre um caixilho de madeira, ou outro material, com imagens de santos e emblemas religiosos pintados que, ger. enfeitado com fitas e laços, é preso por uma haste em um dos lados para ser levado adiante das confrarias nas procissões.

Bras. Rel. Cortejo que leva à frente um estandarte com a imagem de um santo, com cantos acompanhados de instrumentos, realizado em cidades do interior.

PB PE Rel. Procissão noturna em honra de um santo.

Bras. Hist. Expedição armada que, entre o fim do séc. XVI e o começo do séc. XVIII, partia da capitania de São Vicente (depois, de São Paulo) para desbravar os sertões.: "Quando a bandeira entrou pelo teu seio, quando / Fernão Dias Pais Leme invadiu o sertão!" (Olavo Bilac, O caçador de esmeraldas.)) [

Bras. Gír. Ação ou frase que denuncia algo que se queria esconder.

Cons. Caixilho envidraçado, ger. fixo, que encima portas e janelas, e que serve para dar claridade aos aposentos.

N.E. Bot. Inflorescência da cana-de-açúcar; FLECHA

N.E. Agr. Porção terminal do caule da cana-de-açúcar, us. como semente.

Bot. Inflorescência do milho e outras gramíneas.

Folha de metal ou de papel afixada em um candeeiro para atenuar a intensidade da luz.

Cin. Teat. Telv. Peça afixada na borda de um refletor com duas ou quatro abas ajustáveis, feitas de metal e pintado de preto fosco, que ajudam no direcionamento e foco da luz.

Cin. Teat. Telv. Peça móvel, ger. retangular e feita de material opaco, que é fixada em tripé ou no próprio refletor para bloquear a luz de maneira bem definida, us. para fechar, cortar, moldar ou dar efeitos de iluminação em cenários.

Art.gr. Pedaço de cartolina que se cola às varetas das minervas para que a fôrma não manche o papel quando há grandes claros; PESTANA

Art.gr. Pedaço de papel que se cola ao original ou à prova, e onde se fazem acréscimos ao texto; PAPAGAIO

Art.gr. Lâmina colocada entre o resvaladouro da linotipo e os magazines, para impedir que o chumbo desvie da entrada do molde quando há matrizes salientes na boca.

Art.gr. Composição irregular alinhada à esquerda ou à direita cujas linhas ger. não abrangem a largura da mancha.

Econ. Figura de continuidade que se forma em um gráfico de barras para orientar o analista de investimento.

N. Grupo de trabalhadores rurais contratados por um só dia.

PB O mesmo que mutirão (1).

BA Montículo de cacau colhido (tb. o conjunto de canoas que transportam o cacau para o porto marítimo de embarque)

Zool. Conjunto de barbas de uma pena.

PE Promessa não cumprida após obtenção do que se desejava.

Met. Placa metálica colocada no alto de torres e telhados para indicar a direção do vento.

Lus. Letreiro que informa o destino do veículo de transporte coletivo.

sm.

Sinaleiro de estrada de ferro; BANDEIRISTA

RJ Antq. Sinaleiro em encruzilhadas de bondes.

Ict. O mesmo que bagre-bandeira (Bagre marinus).

Ict. O mesmo que acará-bandeira (Pterophyllum scalare).

s2g.

Bras. Fut. O mesmo que bandeirinha .

[F.: Posv. do cast. bandera, deriv. do gót. bandwo. Dim. nas acps. 1 e 2: bandeirola. Hom./Par.: bandeira (sf.sm.), bandeira (fl. de bandeirar).]



As bandeiras, na história do Brasil, eram expedições armadas que, ger. financiadas e organizadas por particulares, saíam para desbravar o interior em busca de pedras e metais preciosos e de indígenas a serem escravizados. Muitas dessas expedições não respeitavam os limites estabelecidos pelo Tratado de Tordesilhas, e foram responsáveis pela ampliação do território brasileiro a sul e a sudoeste

Definições da web